Nosso Blog

Amigos do Diagnóstico – Comportamento alimentar em crianças pode auxiliar no diagnóstico de Autismo

Falamos com frequência sobre a importância do diagnóstico precoce para casos de Transtorno do Espectro Autista, além de ser a melhor forma de garantir uma melhor qualidade de vida e desenvolvimento para as crianças com TEA. Por conta disso, pesquisadores buscam sempre compreender maneiras ou sinais que podem auxiliar no reconhecimento antecipado do transtorno.

Um novo estudo aponta que comportamentos alimentares atípicos, para além da seletividade alimentar, podem ser sinais de que uma criança é autista. Comportamentos como: hipersensibilidade à textura e temperatura de alimentos, dificuldades em largar a mamadeira, ou até mesmo guardar alimentos no bolso ao invés de ingeri-los podem ser pequenos sinais de que a criança é autista.

Segundo a pesquisa publicada no periódico Research in Autismo Spectrum Disorders, 70% das crianças dentro do Espectro apresentam algum comportamento atípico na hora de se alimentar – este número é 15 vezes maior do que se comparado à crianças que não se enquadram no Espectro.

Ainda segundo a pesquisa, apesar de inúmeras crianças pequenas recusarem alimentos novos em sua dieta, o comportamento daquelas diagnosticadas com TEA é um pouco mais severo. Isso se dá pelo fato de que, estas crianças, com o passar dos anos continuam seletivas com seus alimentos, enquanto outras crianças, mais cedo ou mais tarde, acabam por aceitar novos alimentos em sua rotina.

É recomendado que, caso você note algum destes comportamentos na hora que seu filho se alimenta, o ideal é procurar um profissional para realizar uma avaliação. O dia-a-dia da criança, quando bem observado, pode ser utilizado como ferramenta para obtenção de um diagnóstico precoce, o que maximiza o desenvolvimento do pequeno em tratamento.

Para chegarem a estas descobertas, os pesquisadores analisaram os comportamentos alimentares de mais de 2.000 crianças, alguns dos participantes já haviam recebido o diagnóstico de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, Autismo e outros transtornos de desenvolvimento, enquanto outras crianças eram caracterizadas como “neurotípicas” – aquelas que não possuem nenhuma condição neurológica.

Os pesquisadores notaram que crianças que possuíam algum diagnostico apresentavam comportamento alimentar atípico, no entanto, apenas crianças autistas apresentavam uma combinação de dois ou mais comportamentos deste cunho. Ou seja, observar a alimentação do seu filho pode ser, segundo o estudo, eficaz na hora de compreender melhor seu comportamento e quem sabe até, encaminhá-lo a uma avaliação de um profissional.

Na Clínica Religare, o diagnóstico precoce permite que a criança inicie seus tratamentos com nossa equipe interdisciplinar, o acompanhamento especializado auxilia no  desenvolvimento e aprimoramento das potencialidades de cada criança. Venha nos visitar, entre em contato conosco através do telefone 11 4319-2522

Abrir Conversa
Entre em contato conosco!
Entre em contato conosco!