Nosso Blog

COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA E AUMENTATIVA

   Você já ouviu falar em CAA? CAA é uma sigla que refere-se a Comunicação Alternativa e Comunicação Aumentativa.

   A Comunicação Alternativa trata-se de uma tecnologia assistiva para pessoas que não utilizam a fala como recurso para comunicação, isto é, uma opção para pessoas sem oralidade que não estão em processo de aquisição de fala, cuja perspectiva para o desenvolvimento da fala é ausente ou muito baixa. Já a Comunicação Aumentativa serve como um apoio para aprendizagem da fala, utilizando recursos sensoriais como pistas. Um único sistema de comunicação pode ser utilizado para intervenção alternativa e aumentativa. O que diferencia são as técnicas de atuação que deverão no caso da Comunicação Aumentativa cobrar a fala, diferente da Comunicação Alternativa. 

   Existem diversos tipos de CAA, tais quais, o uso de softwares Arabord, Prancha Fácil, Plaphoons, Scala, Expressia, por exemplo que têm evidência científica para pessoas com Paralisia Cerebral e Afasias. Para pessoas no TEA, o CAA mais utilizado ainda é o PEC’S (sistema de comunicação por troca de figuras), tanto como Comunicação Alternativa, em caso de pacientes não verbais, quanto para Comunicação Aumentativa para pacientes verbais ou em fase de aquisição de linguagem.

   O PEC’s é um método com base na ciência comportamental e possui 6 fases de aprendizagem. No caso da Comunicação Aumentativa, o indivíduo utiliza as figuras como um apoio a fala, podendo ser trabalhados os diferentes Operantes Verbais por meio dele, tais quais a nomeação, a realização de perguntas e respostas, a complementação de sentenças, a execução de pedidos, estruturação de frases e outros. Em nossa experiência clínica, notamos que ao chegar na 6ª fase a criança possuirá uma comunicação funcional, realizando inclusive, comentários. Na Comunicação Alternativa, pode-se estabelecer todas estas estruturas linguísticas, porém sem a oralidade. Lembrando é claro que o grau de
comprometimento cognitivo do paciente será determinante na evolução de fases.

   O PEC’s estingue a fala? Não. A Comunicação Aumentativa amplia  fala. É importante ressaltar que o PEC’s tem comprovação científica e por ser derivada de uma ciência comportamental, tem por base esquemas de reforçamento, isto é, o indivíduo deve, neste caso, receber o reforço, ou item de interesse mediante a uma resposta vocal aceitável para aquele estímulo, o que proporcionará o ensino da fala.

   Uma vez implantado o CAA, esta será o sistema de linguagem da criança, para tanto, deverá ser utilizado em todos os ambientes, não apenas durante a intervenção clínica, tampouco só na fonoterapia. Cabe ao fonoaudiólogo ensino do CAA, mas a comunicação funcional por CAA será de utilidade de todos à sua volta. 

Haiane S. M Berggren 
CRFª2-2165

Fale agora conosco!