Nosso Blog

TOD

Transtorno Opositivo Desafiador (TOD). O que é?

O Transtorno Opositivo Desafiador, mais conhecido como TOD, é uma condição que causa comportamentos restritivos em ambientes sociais. As crianças e adolescentes diagnosticados com o transtorno costumam manifestar momentos de insubordinação, raiva excessiva, sentimento de vingança, hostilidade e apresentam alguma dificuldade em obedecer as regras.

Você provavelmente já teve um colega de turma, um parente ou vizinho que era uma tarefa difícil ficar ao lado dela por conta da sua personalidade. Essas atitudes fazem com que a pessoa com o transtorno se torne excluída de um grupo social, sendo delegada ao isolamento.

O grande problema é que os responsáveis pela criança passaram a ter acesso às informações sobre a existência do transtorno há pouco tempo. Anteriormente, antes da conscientização, essas atitudes eram resumidas em repressão.

Sintomas


Os comportamentos e sintomas que podem se desenvolver em crianças com o transtorno são:

  • Violência;
  • Nervosismo;
  • Rebeldia com os pais ou responsáveis;
  • Ansiedade alta;
  • Perturbação;
  • Fúria;
  • Ressentimento;
  • Sentimento de vingança.

Para ser diagnosticado, a criança pode manifestar apenas alguns sintomas.

Causas do TOD

O transtorno opositor desafiador tem alguns fatores temperamentais que estão relacionados diretamente com o comportamento temperamental, ambiental, genético ou fisiológico.

Os fatores temperamentais tem relação com problemas de regulação emocional e ajudam quando se tenta prever a ocorrência do transtorno. O meio em que a criança está inserida também é relacionado com comportamentos agressivos, inconsistentes ou negligentes por parte dos encarregados de educação dos filhos, que tem grande contribuição para o desenvolvimento do transtorno.

Lidando com o TOD

Recomenda-se a procura de um acompanhamento por um especialista, como um neurologista, psiquiatra ou psicólogo. Em vista que, sem o auxílio profissional, qualquer tipo de iniciativa pode ser em vão. Segue algumas maneiras de se lidar com crianças que possuem o transtorno:

  • Linguagem clara: busque sempre falar a mesma a mesma língua do garoto e tente sempre concordar com o que está relacionado às regras e ao cumprimento das rotinas diárias;
  • Presença dos pais: hoje em dia, grande partes dos pais contam com auxílio profissional na condução dos filhos, como babás. A presença de paterna e materna é fundamental na criação da criança;
  • Elogio: elogiar o pequeno é importante na sua criação, principalmente ressaltar mais os acertos do que reiterar seus erros;
  • Trabalhar em cima das preferencias: saber o que a criança prefere é essencial, seus gostos, momentos e pessoas que ele gosta e conviver torna a interação e o vínculo aumentar consideravelmente.

Siga nosso Facebook e Instagram e fique ligados nas novidades e veja nossas notícias anteriores.

Abrir Conversa
Entre em contato conosco!
Entre em contato conosco!